Páginas

quarta-feira, 3 de abril de 2013

"Castração" ou simplesmente "Minha Palavra Final"

     
     
       Após tantos anos e ao mesmo tempo tão poucos segundos, gostaria de finalmente me posicionar quanto aos "comentários castradores" que recebi (recebo) na minha vida. Primeiro, vamos deixar claro uma coisa: não sou ouvidoria pra ficar recebendo sugestões e críticas quando bem aprouver ao reclamante, ainda mais que muitas delas só são ditas - e não pensadas - no calor do momento e sem um mínimo de tato. Se houver algo em mim que te incomoda, sugiro que suma da minha vida e nunca volte, como muitos já fizeram. Ou se porventura, minha amizade ou a minha pessoa tem um mínimo de significado para você, e minha característica "irritante" for apenas um defeito (e todos os temos), tenho certeza que serás capaz de superá-lo. Se for algo que me sirva para um crescimento espiritual, sei que saberás colocar o assunto na mesa sem precisar quebrá-la ou agredi-la, afinal: mesas são caras. Amizades também.
       A segunda coisa que devo falar é que a vida é minha, a personalidade é minha, e se for pra eu morrer completamente sozinha em um beco escuro de uma favela será por culpa minha e absolutamente minha, pois por incrível que pareça eu tenho uma família que sempre está ao meu lado e amigos, amigos verdadeiros que me suportam apesar da TPM que aparentemente aparece antes, durante e depois do ciclo menstrual e que me amam do jeito que eu sou. Não, não é impossível me amar.
       Terceiro ponto: o país é livre e com a exceção de Cuba e alguns outros Estados infelizes, a liberdade de expressão e pensamento existe e justo eu, partidária fiel deste lema etéreo e irreal, não poderia deixar de usufruí-lo. Aqui, devo ressaltar um ditado popular que me é extremamente querido: "Os incomodados que se mudem".
       Quarto ponto: tudo passa e a vida passa mais rápido que todo o resto. Não quero que a minha vida acabe e eu me arrependa, perto do fim, de não ter feito o que não fiz. Isso aprendi no quarto ano do Ensino Fundamental e é algo que pretendo manter em prática.
       Quinto e último ponto: obrigada pelos "comentários castradores". Mesmo. Sério mesmo. Muito obrigada. Não seria quem eu sou hoje se não os tivesse recebido e mesmo os atuais farão com que eu cresça e aprenda muito mais do que eu sabia ontem, mesmo que seja que algumas pessoas simplesmente não valem o nosso tempo, o nosso carinho, a nossa paciência, o nosso olhar e muitas vezes o ar que respiram. Então obrigada por terem me tornado quem eu sou, e obrigada por me tornarem quem eu serei.

A LOUCA

P.S.: Sabe por que não me incomodo? Não tenho o que ser castrado. ;)

3 comentários:

  1. Arrasooooooooooooou!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  2. Minha admiração por você cresce cada dia mais, parabéns! O texto é ÓTIMO. <3

    ResponderExcluir

Respire e fale.